LENTES DE CONTATO: REDUÇÃO DA MIOPIA
SERGEY CUSATO JR
Ortoqueratology Book
Optometria, Controle da Miopia, Lentes de Contacto
  • Facebook ...
  • Twitter ...
  • LinkedIn ...

Conteúdo do artigo

sergey Cusato artigo.jpg

     Muitos pacientes sentem desconforto com o uso de óculos ou lentes de contato, encontrando na cirurgia a laser uma opção para a correção do erro refrativo.

     A miopia é uma alteração na longitude axial dos olhos. O encurvamento excessivo da córnea ou alterações acomodativa podem levar o paciente a uma miopia facultativa ou absoluta.
Atualmente, estuda-se os princípios genéticos buscando delimitar os fatores que causam a miopia. A correção desse erro refrativo é feita pela indicação de óculos, lentes de contato e mesmo por cirurgia.

     No ano de 1956 em um estudo de controle de miopia do Dr Robert Morrison, constatou-se que 1000 crianças as quais usavam lentes rígidas de PMMA com uma curvatura mais plana que a córnea não tinham progressão da miopia, enquanto as crianças que usavam qualquer outro tipo de correção tinham aumento significativo.

     Neste estudo clínico, apresenta-se o caso de uma paciente do sexo feminino com 27 anos, a qual não se adapta com o uso de lentes de contato gelatinosa de qualquer tipo e não tolera usar óculos por período prolongado. Fez-se inicialmente uma avaliação, e os dados coletados estão relatados na tabela abaixo.
 
                          Tabela 1: Dados refratométricos
 

Olho Direito

Olho Esquerdo

-150 -050 180

-175 -050 180

20/200 representa 10% de visão

20/200- representa 8% de visão


     Durante a avaliação, constatou-se que a paciente apresentava um quadro de conjuntivite alérgica em resposta a hiperesensibilidade tipo II. Desta forma, solicitou-se a um alergista para apurar sobre as alterações e atopias.
     A avaliação de córnea e segmento anterior está descrita na tabela 2. 

                     Tabela 2: Avaliação de córnea e segmento anterior


Olho Direito

Olho esquerdo

BUT 3

BUT 2

Shirmer 30 ml

Shirmer 30 ml

Conjuntiva Bulbar Hiperemia +

Conjuntiva Bulbar Hiperemia +

Conjuntiva Tarsal papilas +

Conjuntiva Tarsal papilas +

Leve Triquiase

Leve Triquiase

DHIV 12 mm

DHIV 12 mm

Fenda Palpebral 9 mm

Fenda Palpebral 9 mm


     Na avaliação oftalmoscópica, o fundo de olho da paciente apresentava parâmetros normais, RLAV, 2/1 Esc 0,1 Copa 0,5 Papila normal, sem cruzamentos arteriovascular. Assim como não havia sinal de nenhuma retinopatia ou alteração reumatológica. O cristalino apresentava-se transparente e posicionado tanto na face anterior, posterior, córtex e também no núcleo. 
     
     Por meio dos dados coletados na avaliação, iniciou-se o protocolo de redução de miopia com ortoqueratologia acelerada.
     
     Na figura 1 apresenta-se os dados topográficos da córnea da paciente.

Olho DireitoOlho Esquerdo
od topo.jpg
Oe Topo.jpg
Apice 45,75Apice 45,50


      

           Figura 1: Apresentação dos dados topográficos da córnea.

Olho DireitoOlho Esquerdo
od topo pos 4 dias.jpg
Oe topo apos 4 dias.jpg
Apice 44,50Apice 44,00

                    Figura 2: Dados topográficos 1 semana após terapia.

     Logo, a paciente muito eufórica pela melhora, queria fazer o uso diurno para acelerar o processo, o que é contra indicado, sendo orientada a usar somente durante o sono devido a movimentação da lente, podendo trazer mudanças no tratamento.

     Na figura abaixo, observa-se o resultado em 15 dias de tratamento, apresentando melhoras surpreendente deste tipo de lente, trazendo qualidade na visão e o paciente muito fidelizado e comprometido.

Olho DireitoOlho Esquerdo
od topo 1 semana.jpg
oe topo 1 memana.jpg
Apice de 44,00Apice Olho esquerdo 43,98
                Figura 3: Resultados optidos em 15 dias de tratamento.

A tabela abaixo demonstra os dados por tratamento e controle.

                 Tabela 3: Dados por tratamento e controle.

Olho Direito

Olho esquerdo

Plano -012 180

+0,12 -0,12 180

20/20 representa 100%

20/20 que representa 100% de visão


     É muito importante que os pacientes que procuram esse tipo de tratamento busquem profissionais qualificados e com prática em adaptação de lentes de contato, principalmente em ortoqueratologia. E aos profissionais que procurem conhecer profundamente a fisiologia da córnea e seu funcionamento para que a adaptação seja plena.

Professor Sergey Cusato Jr OD MSc Vis Sci, FIACLE, FIBTPLC, ALOCM
Diretor do Instituto Brasileiro de Treinamento e Pesquisa em Lentes de Contato. 
Membro do Bord da Academia Latino Americana de Ortoqueratologia e Controle da Miopía. F.I.A.C.L.E International Association of Contact Lenses Educators. 
MBCLA British Contact Lens Association. MCLSA Contact Lens Society of America. MSLS. Scleral Lenses Association, MOAA Orthokeratology Academy of America.
 

Área dos membros