ADAPTAÇÃO DE LENTES DE CONTATO TRICURVO SIHY EM CERATOCONE AVANÇADO
Prof. Sergey Cusato Jr, Tatiana Ladino, Daniela Pe
Professor Sergey Cusato Jr
lentes de contato, sihi, ceratocone, ceratocone avançado, adaptação, hidropsia de córnea, lentes de contato Tricurvo SIH
  • Facebook ...
  • Twitter ...
  • LinkedIn ...

Conteúdo do artigo

1. Introdução

O Ceratocone é uma ectasia corneal progressiva, na qual a córnea assume forma cônica. Esta protrusão apical desencadeia um astigmatismo irregular, formação de cicatrizes e diminuição da visão, é uma das principais causas de cegueira legal e a sua evolução pode encaminhar o paciente para um transplante de córnea. Outro dado de extrema relevância é a incidência do ceratocone que acomete aproximadamente 1/2.000 na população geral. Na figura 1, pode-se observar uma córnea com ceratocone avançado.

ART1.png
Figura 1. Ceratocone avançado (Cusato, 2017).

Outro sinal característico de córneas com ceratocone é o sinal de munson, e pode ser observado na figura 2 em um ceratocone com protusão e elevamento apical.

ART2.png
Figura 2. Sinal de Munson em ceratocone com protusão e elevamento apical (CUSATO, 2017).

No ceracotone também pode ocorrer hidropsia, que consiste em um quadro de edema súbito na córnea, em decorrência de rupturas espontâneas da membrana de Descemet, podendo haver perda visual devido à opacidade cicatricial do estroma de córnea (1). Quando se fala em tratamento para o ceratocone, tudo vai depender da severidade e do grau em que este se apresenta. Os óculos são geralmente prescritos para os casos mais leves e a correção com lente de contato é o tratamento mais frequentemente utilizado para os pacientes com ceratocone avançado, o transplante de córnea está indicado nos casos em que não foi possível adaptar-se às lentes de contato ou em caso da existência de cicatriz corneana importante. É importante mencionar, que a lente de contato Tricurvo SIHY, oferece um desenho estável mesmo em cones muito curvos, têm um design óptico que permite que a lente tenha uma grande espessura, já que têm um desenho controlado e com uma espessura de 0.40mm a 0.65mm central e o desing desta lente incorpora uma curva secundária plana que vai de 1.2mm a 1.8mm mais plana. A lente corrige a miopia e o astigmatismo irregular causado pelo ceratocone, recomenda-se uso diário. (2,3).

2. Dados clínicos
Paciente, 21 anos, possui ceratocone desde os 15 anos de idade, foram feitos testes de várias lentes para adaptação sem nenhuma solução do problema.

1ª Teste
Motivo da consulta:
Apresenta-se com queixas de visão embaçada de longe com óculos, refere que não consegue fazer atividades da vida diária como assistir televisão, entre outras. Os sintomas principais são prurido excessivo, epífora e fotofobia. É usuário de óculos há seis anos, mas sua visão não é ótima.
Achados clínicos:
Avaliação: Apresentados na tabela 1

TAB1.png
Tabela 1. Dados clinicos.

Considerando as alterações da córnea realizou-se uma topografia através do topógrafo Eyetec CT 2000. Pode-se observar na figura 3 o resultado do exame de topografia.
Tendo em conta que foi feito o exame com lentes de contato gelatinosas no olho esquerdo com espessura central de 0.08mm porque não foi possível a leitura sem a lente, portanto os resultados obtidos apresentam alterações.

ART3.png
Figura 3. Resultado da topografia corneal duplo.

Com os resultados obtidos fizeram-se as provas correspondentes e as medidas da lente final do paciente que podem ser observados na tabela 2

TAB2.png
Tabela 2. Dados da lente final

Com essa lente o paciente obteve uma acuidade visual de 20/200 em ambos os olhos com a lente de contato Tricurvo SIHY. Tipo de Lente de Contato Lente de contato tricurvo flex lenses de silicona hidrogel

3. Discussão

No presente caso não houve dúvida quanto à conduta, já que o paciente apresentava os sinais e sintomas principais do ceratocone que se comprovaram através da avaliação realizada, como: ceratometria, ceratoscopia computadorizada da córnea, biomicroscopia, entre outros. Em relação à avaliação, o caso evidencia a ocorrência de deformidade da córnea e a ceratoscopia, que é um método sensível e as medidas são realizados com maior rapidez, apresenta um avanço significativo com respeito à ceratometria porque mostra entre 8000 e 10000 pontos da córnea, em contraste com os 4 pontos de 3 mm centrais que avalia o ceratômetro (4). Outro aspecto que se pôde perceber ao longo dos testes realizados com as lentes de contato é que a nível pessoal a qualidade de vida do paciente melhora significativamente (5).

4. Conclusão

O ceratocone avançado está associado frequentemente com a hidropsia corneana, o que aumenta o risco de complicações no caso de transplante de córnea. Dessa forma o transplante seria a conduta mais adequada para ajudar na restauração refrativa, mas neste caso a adaptação de lente de contato foi eficaz porque a lente tricurvo é um desenho posterior que tem uma espessura central de 400 micras, sendo este mais grosso que a córnea, como se pode observar na figura 4. Foi indicada para a limpeza da lente uma solução estéril, multipropósito, líquida contendo citrato de sódio, entre outros, segundo Andrasko Corneal Staining Grid o paciente que tem pouca probabilidade de ter reação alérgica versos a uma maior probabilidade de alergia com outras soluções.

ART4.png
Figura 4. Lente de contato sobre a córnea (CUSATO, 2017).

Também orientou-se ao paciente para que faça uso da lente de contato de forma progressiva, sugeriu-se ao paciente uma evolução de acrecentar 1 hora de uso por dia conforme pode ser observada na tabela 3. Esse método progressivo ajuda o paciente na adaptação, visto que não é benéfico utilizar as lentes por muito tempo nos primeiros dias de uso.

TAB3.png
Tabela 3. Horas de uso da lente de contato (Cusato 2017).

Segundo os dados reportados será aplicado ao paciente o protocolo de baixa visão e foi decidido pelo departamento de lentes de contato que o paciente não pode usar as lentes mais de 10 horas por dia. O controle neste caso é de 4 encontros por ano, dentro de cada controle a conduta a realizar-se está contida na tabela 4.

TAB4.png
Tabela 4. Ferramenta de auxílio para o controle do paciente (Cusato, 2017).


Referências

4. Carvalho L. Técnicas para facilitar o diagnóstico da topografia.
Arq Bras Oftalmol, 68(2):205-12.
1. Giustina E., Calix M., Zatti G., Sobrinho M., Barbosa L. Avaliação
de conhecimentos e aprendizado sobre ceratocone em uma
população atendida em hospital de referência terciária. Arq Bras
Oftalmol. 2007;70(2):255-8.
5. Lipener C. Deformidade corneana em usuário de lente de
contato. ARQ. BRAS. OFTAL. , 62(6).
2. Lipner C., Leal F. Lentes de contato esclerais: experiência
inicial no Setor de Lentes de Contato da Universidade Federal
de São Paulo/Escola Paulista de Medicina. Arq Bras Oftalmol.
2004;67(6):935-8
3. Vergel D., Reporte de caso: comportamiento de los lentes
de contacto flex lens para queratocono moderado. Universidad
Santo Tomás de Bucaramanga División Ciencias de la Salud Facultad
de Optometría 2015.


SERGEY.pngProfessor Sergey Cusato Jr 

OD MSc Vis Sci, FIACLE, FIBTPLC, ALOCM
Diretor do Instituto Brasileiro de Treinamento e Pesquisa em Lentes de
Contato.
Membro do Bord da Academia Latino Americana de Ortoqueratologia e
Controle da Miopía. F.I.A.C.L.E International Association of Contact Lenses
Educators.
MBCLA British Contact Lens Association. MCLSA Contact Lens Society
of America. MSLS. Scleral Lenses Association, MOAA Orthokeratology
Academy of America.

TATIANA.png  Tatiana Ladino Diaz

DANIELA.pngDaniela Perdomo Calderón

Tatiana Ladino Diaz e Daniela Perdomo Calderón
Clinical Assistant of Professor Sergey Cusato Jr from Colombia
Estudantes em estágio clinico e membros do Instituto Brasileiro de Treinamento e Pesquisa em Lentes de Contato.
 

Área dos membros